Páginas

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Conto Hot - Noitada a três


Olá, meu nome é Ana tenho 35 anos, vou compartilhar a história de uma noite que ficou na minha lembrança como a mais ousada da minha vida.
Na época eu tinha 26 anos e estava solteira. Naquela noite eu resolvi sair com um grupo de amigo e fomos parar na casa de um deles. Chegando lá dei de cara com meu ex Diego, estava lindo e cheiroso como sempre, pra variar! Ele estava acompanhado de um amigo, o Fernando, eu não tinha muita intimidade com ele, mas lembro muito bem de algumas vezes pegar ele me comendo com os olhos na época que namorava o Diego.
Enquanto eu falava com todos, fui surpreendida com o toque quente das mãos do Diego na minha cintura. Eu virei rápido e ele me olhava todo sorridente segurando uma taça de vinho pra mim. Aceitei e voltei a dar atenção as pessoas que já estava conversando. Ele começou a se enturmar no papo e por ali mesmo ficou.
A noite estava ótima, bebemos tanto que nem vi a hora passar. Aos poucos o pessoal começou a ir embora e só ficaram uns 5 gatos pingados... A Rose namorada do Zé (dono da casa), eu, o Diego e o Fernando. Continuamos lá contando altos casos e logo depois o casalzinho resolveu subir pro quarto, ficamos lá os três na sala bebendo e ouvindo música.
Eu já estava desorientada, descalça e sem o sutiã. Matamos quatro garrafas de vinho ao som de R.E.M. e eu dançava imitando a Cindy Lauper empunhando a garrafa de vinho como um microfone. Já muito louca, eu esfregava meu corpo nos meninos, que doidos resolveram tirar a camisa.
Brindamos umas duzentas vezes. Após seis garrafas de vinho, eu não conseguia ficar de pé. Estávamos embalados ao som de Mutantes na nossa pista de dança imaginária, quando eu subitamente troquei a música. Escolhi o segundo disco de Barão Vermelho, e ao começar os primeiros acordes, eu já estava entre o Diego e o Fernando: "Dance / eu quero ver você em transe / dance / eu quero que você me alcance / na hora h / Me gritar, pedindo, deixando / bicho humano uivando".
No meio da música, dei um longo gole na garrafa de vinho e beijei o Fernando com tanta força que caímos no chão. E logo depois puxei o Diego pelo pescoço e o beijei com muito desejo. E alternava freneticamente os beijos entre nós dois; estávamos loucos, extasiados e bêbados.
Fomos pro quarto. Primeiro, pedi que eles fossem delicados e que deixasse a luz apagada, Fernando deixou somente a tênue luz do abajur acesa. Nos beijamos demoradamente como três jovens descobrindo o amor, e sentíamos nossa respiração ficando cada vez mais acelerada. Eu comecei a fazer sexo oral no Fernando e ao mesmo tempo acariciava o pau do Diego; depois pedi que ele tirasse a minha calcinha e que tocasse meu clitóris devagar. Enquanto eu deslizava a língua no pau do Fernando, o Diego aumentou o ritmo de suas mãos e respondi batendo a punheta com mais força. Seguimos assim por alguns minutos e minha cabeça girava com os pensamentos desordenados. Eu pedi que o Diego me penetrasse por trás enquanto eu continuava chupando o Fernando. Ele meteu bem devagar e eu comecei a beijar a boca do outro gemendo baixinho. Subi em cima do Fernando e comecei a cavalgar sendo enrabada pelo Diego, agora eu gritava mais alto enquanto me masturbava com a mão direita. 
Gozamos feito loucos e assim ficamos até o dia nascer, jogados na cama, abraçados e curtindo aquela experiência envolvente, e de tesão explícito entre loucos amigos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário